Os cosméticos podem influenciar a nossa saúde

Já que estamos vivendo o outubro rosa, precisamos falar sobre o impacto que os cosméticos podem ter na nossa saúde. Se você não sabe há uma relação câncer, cosméticos e hormônios.


Outubro Rosa foi criado na década de 1990, pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, nos EUA, a princípio comemorado em alguns estados norte americano, mas hoje se tornou um movimento internacional promovendo a conscientização sobre o câncer de mama.


Segundo o INCA – Instituto Nacional de Câncer, em 2020 mais de 2,3 milhões de mulheres no mundo descobriram que estavam com câncer de mama, no Brasil isso representa cerca de 24,5% de todos os tipos de neoplasias diagnosticadas. Todos nós infelizmente conhecemos alguém que teve ou tem a doença e muitos de nós, também já perdeu alguém para a doença, mesmo que em outros órgãos.


As causas do câncer, segundo o livro Aromaterapia Clínica, podem ser muitas desde poluição eletromagnética ou química, predisposição genética e estresse psicológico severo.


Veja que dentre os fatores que podem favorecer o câncer, o livro cita a exposição química e aqui incluímos agentes cancerígenos, e aí que precisamos tomar cuidado com os ingredientes dos nossos cosméticos, que por vezes são utilizados diariamente. Alguns ingredientes utilizados são desreguladores endócrinos e tornam o nosso organismo mais suscetível ao câncer. Segundo ABMA Associação Brasileira Medicina Antroposófica, esses "componentes apresentam atividade desreguladora (disruptora) hormonal, atuam em receptores de estrógenos e estimulam o crescimento de células de câncer de mama. Muitos têm efeito cumulativo". Vejamos:


Sais de alumínio

Presente nos desodorantes antiperspirantes, essa substância atua como uma barreira, obstruindo os dutos de suor para evitar a transpiração. Mas é absorvida pela pele e excretada em parte pela urina, apresentando efeito cumulativo. O componente foi observado inclusive em amostras de tecido de câncer de mama e mesmo tecidos sadios adjacentes a região. Alguns estudos indicam que pode estar associado também ao Alzheimer.


Nos rótulos pode aparecer como: Aluminum, aluminum sulfate, aluminum chloride ou aluminum chlorohydrate.


Fragrâncias sintéticas

Encontrada numa infinidade de produtos, as fragrâncias sintéticas apresentam em sua composição substâncias químicas com propriedades neurotóxicas, mutagênicas, carcinogênicas e neuromoduladoras. Podem estar relacionadas com aumento no número de casos de autismo. Ponto positivo para os óleos essenciais.


Nos rótulos pode aparecer como: fragrance, fragrância, perfume, parfum, musk ketone, musk xylene, galaxolide, tonalide.



Triclosan

Encontrado em desodorantes, pastas de dente, sabonetes íntimos e deocolônias. É um agente antimicrobiano. Estudos in vitro evidenciaram que o triclosam estimula as células de câncer de mama, por atuação nos receptores de estrógeno, bem como de células de câncer de ovário. Alguns consideram até uma espécie de parabeno.


Nos rótulos pode aparecer como: triclosan (TSC), triclocarban (TCC), Irgasan.


Parabenos

Utilizados como conservantes de produtos cosméticos, farmacêuticos, alimentícios e industriais. Um dos mais comuns em cosméticos devido a sua solubilidade relativa em água, pode apresentar efeito cumulativo devido exposição continua da derme. Tido como seguro por vários órgãos, ela vem sendo questionada devido a desregulação endócrina que produzem, alterando a atividade de hormônios endógenos, bem como a síntese, transporte e metabolismo hormonal. Apresenta ainda atividades pró-oxidantes podendo ser relacionada a dermatite alérgica de contato. Tendo efeitos ainda no trato reprodutivo e glândulas endócrinas.


Nos rótulos pode aparecer como: parabeno, butilparabeno, propilparabeno, metilparabeno e isobutilparabeno, esses são os mais comuns, mas há ainda butylparaben, calcium paraben, ethylparaben, hexamidine diparaben, hexamidine paraben, isobutylparaben, isodecyl paraben, butylparaben, calcium paraben, ethylparaben, hexamidine diparaben, hexamidine paraben, isobutylparaben, isodecyl paraben, isopropylparaben, methylparaben, phenoxyethylparaben, phenylparaben, phenoxyethylparaben, phenylparaben, potassium butylparaben, ethylparaben potassium, potassium methylparaben, potassium paraben, potassium propylparaben, propylparaben, butylparaben sodium, ethylparaben sodium, sodium isobutylparaben, sodium isopropylparaben, sodium methylparaben, sodium paraben, sodium propylparaben, undecylenoyl peg-5 paraben, potassium propylparaben.

Ufaaaaa.....


A esta altura você deve estar se perguntando porque a indústria continua utilizando esses produtos, e a resposta é bem simples: eles são baratos.


Mas por isso também que a indústria de produtos mais naturais está crescendo, pois o consumidor está se conscientizando, que o barato pode sair caro e claro nós da Rosa de Luz estamos do lado verde da força, pois acreditamos no poder da natureza.


Algumas fontes:

Buckle, Jane. Aromaterapia Clínica, óleos essenciais no cuidado da saúde. 2019. Editora Laszlo.

Site INCA - https://www.inca.gov.br/. Consultado em 04/10/21

Parente LML, Carneiro LM, Tresvenzol LMF, Makishi GFC, Gardin NE. Artigo Câncer de Mama e Cosméticos. Revista Arte Médica Ampliada Vol. 35 | N. 1 | Janeiro / Fevereiro/ Março de 2015 (acesse aqui para ver na íntegra).



23 visualizações

Posts recentes

Ver tudo